gif-catece

Ao longo do tempo, o Conselho Federal de Fonoaudiologia (CFFa) tem trabalhado para valorizar cada vez mais o conhecimento do profissional e sua especialização em áreas reconhecidas pelo órgão. É importante ressaltar que os Títulos de Especialista são sempre valorizados no mercado de Trabalho, além de contar na pontuação para concursos públicos.

Atualmente o CFFa reconhece 11 especialidades, são elas: Audiologia, Disfagia, Fluência, Gerontologia, Fonoaudiologia Educacional, Fonoaudiologia Neurofuncional, Fonoaudiologia do Trabalho, Neuropsicologia, Linguagem, Motricidade Orofacial, Voz, Saúde Coletiva. Em entrevista, a presidente da Comissão de Análise de Títulos de Especialista e Cursos de Especialização (Catece), conselheira Silvia Tavares, responde perguntas sobre ‘Como requerer o Título de Especialista?’ Acompanhe:

Revista Comunicar: Por que o reconhecimento do Título de Especialista é importante para o fonoaudiólogo?

Silvia Tavares: O título de especialista concedido pelo CFFa é um documento que reconhece que o profissional estudou e se especializou na atuação em uma das diversas áreas da Fonoaudiologia de abrangência do título.  O reconhecimento do CFFa na obtenção do Título do Especialista valoriza ainda mais o aprimoramento e a evolução da profissão, e garante aos pacientes um atendimento por profissional especialista na área.

Revista Comunicar: Além das especialidades já reconhecidas há estudo e viabilização de reconhecimento de novas áreas?

Silvia Tavares: O CFFa está constantemente pensando e refletindo sobre as diversas áreas de atuação do fonoaudiólogo, e pode sim viabilizar novas especialidades conforme as demandas da profissão.

Revista Comunicar: Como tem sido a demanda para obtenção dos Títulos de Especialista?

Silvia Tavares:  A demanda aumentou substancialmente nos últimos anos. Os fonoaudiólogos perceberam que o Título de Especialista aumenta o prestígio perante aos demais profissionais e à sociedade em geral. A concessão de novos títulos tem sido bastante requisitada ao CFFa. Acreditamos que através do Título o CFFa promove uma busca ainda maior por um aprimoramento por parte dos profissionais, e isso reverte diretamente em um melhor atendimento à população.

Revista Comunicar: Como o fonoaudiólogo pode requerer seu título?

Silvia Tavares: Para as especialidades de Gerontologia e Neuropsicologia os profissionais precisam realizar uma prova nas Sociedades Científicas de cada especialidade. Para as demais especialidades reconhecidas pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia a concessão do Título de Especialista obedece às seguintes etapas:

O profissional deve encaminhar ao CFFa um requerimento de acordo modelo fornecido pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia, anexando cópia autenticada de documentos comprobatórios que deverão atingir um total de, no mínimo, 100 pontos, bem como cópia autenticada de documentos pessoais que serão analisados pela comissão.  Os critérios para concessão e renovação de Título de Especialista, quanto a pontuação, encontram-se nos anexos I, II e III da Resolução CFFa nº 454/2014.

Revista Comunicar: Como funciona o projeto “Catece Itinerante”?

Silvia Tavares: Esta é uma iniciativa da própria Comissão para facilitar o recebimento de documentos, análise, concessão e renovação dos Títulos, além de possibilitar a aproximação da Catece junto aos profissionais com a orientação necessária de acordo com a Resolução CFFa nº 454/2014. A Catece Itinerante já esteve em São Paulo, Fortaleza, Belo Horizonte e Goiânia.

Responda