Ação visa sensibilizar população a respeito da importância de brincadeiras lúdicas no desenvolvimento das crianças

fono infancia

Com a proposta de sensibilizar a sociedade sobre a importância do brincar para a criança e ampliar a visão da população sobre a atuação do fonoaudiólogo, o Sistema de Conselhos de Fonoaudiologia lança a Campanha Fonoaudiologia na Primeira Infância. As ações serão realizadas durante as comemorações pelo Dia da Criança (12 de outubro) e tem o intuito de mostrar como as brincadeiras são importantes para o desenvolvimento infantil.

 “Temos frequentemente associado a imagem da Fonoaudiologia ao tratamento de problemas relacionados à comunicação. Mas vale destacar que as ações que favorecem o desenvolvimento também são de responsabilidade e de competência do profissional.  A aquisição da linguagem e a aprendizagem se constituem a partir de processos interativos da criança com o mundo, com outras crianças e com os adultos. As experiências afetivas, corporais, as interações são estabelecidas através brincar e são essenciais para esses processos. Portanto, a intenção é incentivar e valorizar o brincar como direito fundamental da infância”, destacou Monica Petit, presidente da Comissão de Educação do Conselho Federal de Fonoaudiologia

Em um passado, não muito distante, o brincar era uma atividade inerente do universo da criança. Porém, ao longo dos anos, vem sendo substituído por uma série de responsabilidades, compromissos e uso de aparelhos eletrônicos.

 “Estamos vivendo uma época em que as pessoas estão centradas em seus celulares, computadores e é necessário um retorno lúdico ao brincar. Portanto, queremos mostrar a importância das coisas simples como sentar no chão e brincar de faz de conta com as crianças. É através das brincadeiras que eles têm as primeiras aprendizagens. Experimentando brincadeiras de casinha ou carrinhos, vão entendendo o mundo que o cerca”, explicou a fonoaudióloga Luciana Kael, presidente do Crefono 7, no Rio Grande do Sul.

“É brincando que a criança fantasia, imagina, constrói e reconstrói possibilidades, lida com seus medos, compartilha, estabelece regras, conhece seu corpo e seus limites, se prepara para a vida. Estamos perdendo um tempo precioso, um tempo de infância, que precisa ser retomado e esse deve ser um compromisso de todos nós.” complementa Monica Petit.

Baixe aqui o material de divulgação

 Serviço: 

Campanha da Fonoaudiologia na Infância

Informações: Suzana Campos / Assessora da Comunicação de Divulgação do CFFa

Telefone: (61) 3321-5081 / 8153-2328

e-mail: imprensa@fonoaudiologia.org.br

Se tiver interesse em repercutir o assunto temos fontes à disposição para entrevistas em todos os estados

 

Responda