Campanha orienta sobre exercício ilegal da Fonoaudiologia

Exercer a Fonoaudiologia com honra, dignidade e responsabilidade social são princípios gerais estabelecidos pelo código de ética da profissão. O texto da norma que regulamenta os direitos e deveres dos profissionais e entidades inscritos nos Conselhos Regionais de Fonoaudiologia, no entanto, é mais profundo e elenca uma série de outros princípios éticos que visam maximizar os benefícios e minimizar os danos aos clientes, à coletividade e ao ecossistema; a proteção à integridade humana; e promover igualdade, justiça, equidade e respeito à diversidade cultural e ao pluralismo, para que não haja discriminação e estigmatização.

Pensando em fortalecer ainda mais essas premissas e difundir ideais e comportamentos éticos na vivência profissional, o Sistema de Conselhos de Fonoaudiologia desenvolveu uma campanha em suas redes sociais com o objetivo de orientar e alertar profissionais e sobretudo a sociedade civil acerca dos riscos inerentes ao exercício ilegal da Fonoaudiologia. A campanha ainda lembra que clínicas especializadas também precisam estar registradas no Conselho Regional de Fonoaudiologia.

Lucila Oliveira, presidente da Comissão de Orientação e Fiscalização do Conselho Federal de Fonoaudiologia (COF/CFFa), explica que o foco da campanha surgiu após o aparecimento de muitas denúncias feitas por pessoas que ao buscarem serviços fonoaudiológicos acabam sendo atendidas por um profissional não habilitado para tal função. “Pensamos em alertar a sociedade, para que no momento em que for realizar um exame de audição, por exemplo, perguntar se a pessoa é um fonoaudiólogo ou não. O cidadão brasileiro precisa saber quem o está atendendo”, alerta.

As peças da campanha abordam a importância de obtenção do registro profissional, documento que é exigido por lei e comprova que o fonoaudiólogo está regularmente inscrito no Conselho Regional de sua jurisdição e apto a desempenhar a sua atividade profissional dentro da legalidade, oferecendo qualidade e segurança à sociedade.

Exercer a fonoaudiologia sem o devido registro legal é contravenção!

Conheça a campanha no perfil do CFFa no Instagram e no Facebook. Compartilhe com seus clientes, colegas e conhecidos.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp