Catece itinerante facilita a emissão e renovação de Títulos de Especialista

Os brasileiros estão cada vez mais preocupados com a qualidade de vida, fator que tem influência direta no amadurecimento do setor de saúde e bem-estar. Como consequência desse processo, está o surgimento de novos saberes e especialidades que são cotidianamente enriquecidas com teoria e prática, transformando profissionais em especialistas.

Assim também acontece na Fonoaudiologia, ciência que tem como objeto de estudo as funções biológicas e comportamentais envolvidas na comunicação e deglutição humana. E é precisamente esse o cenário responsável por motivar a atuação do Conselho Federal da categoria, o CFFa, a buscar por soluções que valorizem o conhecimento do profissional e sua especialização.

O surgimento da Comissão de Análise de Título de Especialista e Cursos de Especialização (Catece) é um exemplo do compromisso que o CFFA vem exercendo nos últimos anos. A solução permite que fonoaudiólogos de todo o Brasil possam emitir e/ou renovar seus títulos de especialista em até 12 áreas diferentes: audiologia, disfagia, gerontologia, fonoaudiologia educacional, fonoaudiologia neurofuncional, fonoaudiologia do trabalho, neuropsicologia, linguagem, motricidade orofacial, voz, saúde coletiva e fluência.

Entretanto, buscando aprimorar ainda mais o serviço oferecido à categoria, o Conselho amadureceu a proposta e começou a realizar a Catece Itinerante, facilitando ainda mais a emissão e renovação de títulos de especialista no país.

A ideia surgiu após o colegiado do CFFa entender que seria necessário ampliar as formas de obtenção de títulos de especialistas. Antes da criação da Catece Itinerante, o profissional fonoaudiólogo reunia os documentos e os encaminhava para a sede do Conselho, em Brasília.  Ao chegar, o material era previamente analisado e, estando em conformidade com as exigências do Conselho, era repassado para a análise final da Catece, que se reunia de dois em dois meses. “Muitas vezes o material que chegava para a nossa análise estava incompleto, precisando de mais comprovações. Isso exigia que devolvêssemos a documentação ao profissional fonoaudiólogo, para que ele nos enviasse um material mais completo a fim de conceder o título solicitado”, lembra Charleston Palmeira, presidente da Catece.

Mesmo com a descentralização dos serviços, os fonoaudiólogos poderão, ainda, solicitar a emissão/renovação dos títulos de especialistas junto a sede do Conselho, em Brasília. No entanto, a partir da criação da Catece Itinerante, o CFFa espera diminuir o tempo e potencializar a emissão/renovação dos títulos de especialista em Fonoaudiologia no Brasil. “Ir até as localidades em que estão os fonoaudiólogos será de grande valia para o setor e para o Brasil. Os membros da comissão vão até a região escolhida e, ao lado de colaboradores do Conselho Regionais de Fonoaudiologia (CREFONOs), analisam a documentação de cada interessado e sanam dúvidas”, acrescenta Charleston.

O profissional interessado em solicitar o título pela primeira vez deve acessar a página do CFFa na internet, preencher e imprimir a ficha de pontuação e o requerimento para obtenção e renovação de títulos de especialista. Além disso, é necessário levar documentos originais e cópias autenticadas do diploma de Graduação em Fonoaudiologia; carteira de Identidade e do CPF; comprovante de endereço; declaração de regularidade do seu Conselho Regional de Fonoaudiologia; carteira profissional do Fonoaudiólogo; e a cédula de identidade profissional.

Catece pelo país

Profissionais fonoaudiólogos de Recife e região aproveitaram a presença da Catece Itinerante entre os dia 12 e 13 de julho. Ao todo, 71 solicitações para obtenção e renovação de título de especialista foram recebidas pela comissão do CFFa, na sede do Crefono 4, na capital pernambucana.

Manaus e Belo Horizonte serão as próximas cidades a receber a comissão do CFFa. Na capital amazonense, a iniciativa ainda não tem uma data agendada. Já na cidade mineira, os atendimentos aos profissionais da fonoaudiologia serão realizados entre os dias 10 e 12 de outubro, durante o 10º Congresso Internacional de Fonoaudiologia e o 27º Congresso Brasileiro De Fonoaudiologia.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp