A respiração nasal caracteriza-se como fundamental para o crescimento e desenvolvimento adequados do complexo craniofacial do indivíduo e o bom funcionamento das demais funções vitais do organismo, como respiração, sucção, mastigação e deglutição, assim como a fala e articulação, que são de extrema importância para a manutenção de todo o equilíbrio do ser humano. O indivíduo que apresentar algum impedimento neste processo adotará o padrão oral ou oronasal de respiração, que pode ter causa orgânica ou não. Comumente estão associadas à respiração oral alterações otorrinolaringológicas, craniofaciais, corporais e dentárias, além dos órgãos fonoarticulatórios e funções orais.

É importante, na presença da respiração oral, o encaminhamento para o tratamento multidisciplinar. O fonoaudiólogo é um dos profissionais que compõem a equipe, uma vez que a Fonoaudiologia tem como um de seus objetivos o restabelecimento das funções respiratórias, mastigatórias, atos de deglutição e fala, visando o equilíbrio miofuncional.  O trabalho do fonoaudiólogo visa sobretudo prevenir, habilitar ou reabilitar estas funções.

A intervenção fonoaudiológica, por meio da reabilitação miofuncional para respiradores orais, é eficiente logo nas primeiras semanas.

Segundo Andreia Cintra, presidente da comissão de saúde do CFFa, “várias ações preparadas por fonoaudiólogos são realizadas para disseminar conhecimento, orientar a população e auxiliar no encaminhamento adequado de problemas relacionados às alterações da respiração. Estas ações buscam conscientizar a população sobre as alterações que pode vir a ocorrer, bem como os cuidados que devem ter para evitá-las “, destaca.

111

Responda