CFFA_PICS-site

O Conselho Federal de Fonoaudiologia recomenda cuidados com a doença causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), a Covid-19, declarada pandemia pela OMS (Organização Mundial de Saúde), nas atividades ou atendimentos realizados pelos fonoaudiólogos.

Sabe-se que o período de incubação do novo coronavírus é de 5 a 14 dias, sendo que a transmissão pode ocorrer mesmo sem o aparecimento de sinais e sintomas. Até o momento, não há informação suficiente sobre quantos dias antes da manifestação de sinais e sintomas uma pessoa infectada pode transmitir o vírus. Atualmente, a taxa de mortalidade é de cerca de 2% de todos os infectados, mas esse número varia drasticamente conforme a idade e o estado de saúde de cada pessoa.

O número de casos confirmados tem avançado nos últimos dias, já estando comprovada a transmissão comunitária. O Ministério da Saúde vem atualizando diariamente os dados acerca do número de casos confirmados de Covid-19 no mundo e no Brasil. Os dados consolidados e atualizados pelos municípios, estados e pela OMS, incluindo a lista de países com transmissão local, estão disponíveis na Plataforma Integrada de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (IVIS), disponível no endereço eletrônico. (Clique aqui)

Aos Fonoaudiólogos, recomenda-se atenção e o uso dos equipamentos de proteção individual (EPI), evitando exposição e contágio pelo novo coronavírus.

Os sintomas são similares a uma gripe. Geralmente é uma doença do trato respiratório superior, de leve a moderada, mas alguns casos podem ser graves. Os sintomas mais comuns são: febre, tosse e dificuldade para respirar. Alguns pacientes podem apresentar cansaço, dores no corpo, mal-estar geral, congestão ou corrimento nasal, dor de garganta ou dor no peito e febre. Naqueles indivíduos com um sistema imunológico enfraquecido, idosos e muito jovens, há uma chance do vírus causar uma doença do trato respiratório mais baixa e muito mais grave, como uma pneumonia ou bronquite. Apresentar os sintomas não significa necessariamente que a pessoa tem a doença, porque são sinais semelhantes à outras doenças muito mais comuns, como gripes e resfriados.

Em caso de sintomas detectados, os fonoaudiólogos deverão encaminhar os pacientes para atendimento médico a partir dos sintomas relatados e suspender o atendimento fonoaudiológico pelo tempo determinado pela equipe de saúde.

Sendo assim, o CFFa recomenda:

• Nos atendimentos em consultórios, clinicas de saúde ou instituições de longa permanência:

  • Higiene das mãos antes e depois de contato com pacientes e materiais; antes e após colocar e remover os EPIs; é fundamental melhorar drasticamente seu HÁBITO DE LAVAR AS MÃOS. Sabão e água são tão eficazes como desinfetantes para as mãos, assim como álcool gel 70%. Lave suas mãos o máximo possível. Tente lavar as mãos por até 30 segundos de cada vez. Fazer isso deve ser de sua responsabilidade pessoal.
  • Realizar a limpeza e desinfecção de objetos e superfícies tocadas pelos pacientes ou equipe, com frequência;
  • Evitar exposições desnecessárias entre pacientes, profissionais e instituições de longa permanência;
  • Orientar familiares, cuidadores e população em geral sobre as medidas de prevenção e controle do Covid-19;
  • Manter-se informado por meio de fontes de informação oficiais;
  • Cumprir as medidas de controle de infecção, tanto institucionais quanto dos órgãos como Ministério da Saúde, ANVISA e Secretarias de Saúde;
  • Máscaras cirúrgicas: As máscaras faciais são recomendadas apenas para uso por indivíduos sintomáticos (aconselhados por um profissional de saúde) e para profissionais da área da saúde, para reduzir o risco de transmitir a infecção a outras pessoas. Devem ser trocadas a cada 2 horas, sendo removidas usando técnica apropriada (não tocar na frente, removendo sempre por detrás). O uso não substitui a higienização das mãos. ​
  • Em atendimentos em domicílio e homecare: além das recomendações descritas acima, cumprir com as seguintes determinações:
  • Higienizar as mãos antes e depois de contato com pacientes e materiais; antes e após colocar e remover os EPIs. Utilizar os seguinte EPI’s nos atendimentos: protetor ocular, luvas, avental/capote, máscara padrão de segurança (N95, N99, N100, somente em casos específicos) e máscara cirúrgica (evitar tocar na máscara, não tocar na frente; remover sempre pegando por detrás). A cada atendimento, substituir a máscara usada por uma nova, limpa e seca;
  • Uso de luvas de procedimento: nunca tocar desnecessariamente superfícies e materiais (telefone, maçanetas, portas) quando estiver com a luva; o uso de luvas não substitui a higiene das mãos; proceder à higiene das mãos imediatamente após a retirada das luvas;
  • Uso do avental descartável: Deve ser utilizado durante o atendimento e devidamente descartado após o uso;
  • Equipamentos de uso compartilhado entre os pacientes (estetoscópios, aparelhos de aferir pressão, massageadores e outros) devem ser limpos e desinfetados com álcool 70% após cada uso;
  • Nos ambientes hospitalares, recomenda-se seguir as deliberações de cada hospital.

Em todas as situações de atendimento, é importante perguntar sobre sintomas para verificar a possibilidade de contaminação prévia pelo SARS-CoV-2.

A Secretaria de Atenção Primária à Saúde publicou o Protocolo de Manejo Clínico do Novo Corona Vírus (COVID-19) na Atenção Primária à Saúde.

Manejo de Síndrome Gripal COVID-19 pelo novo Coronavírus (SARS-CoV-2). Secretria de Atenção Primaria à Saúde. Ministério da Saúd. Março 2020.

É necessário seguir as recomendações do Ministério da Saúde, assim como das Secretarias Estaduais de Saúde. Preste atenção sobre as recomendações do seu Estado.

O momento pede ações conjuntas entre sociedade, pesquisadores e profissionais de saúde para que busquem o rápido enfrentamento desta pandemia, diminuindo os danos à saúde da população e as consequências sociais e econômicas em nosso país.

5 Responses to “CFFa recomenda cuidados com a doença causada pelo novo coronavírus”

  1. Ethiene, Responder

    Gostaria de saber sobre as medidas a serem tomadas no atendimento da atenção basica de saúde, ubs, sus. Com consultas agendadas de caráter não emergencial. Onde se atendem de bebês a idosos. Att

    • Susi, Responder

      Gostaria de saber sobre as medidas a serem tomadas no atendimento da atenção basica de saúde, ubs, sus. Com consultas agendadas de caráter não emergencial. o protocolo e o de Biosegurança para reiniciar os atendimentos, sobre o uso de EPIs principalmente sobre a máscara face para usarmos, pois somos modelo de fala, colocamos fonemas, e passamos exercicios de OFA, entre ouros, para os pacientes.

  2. FLAVIA FONSECA, Responder

    Tenho dúvidas quanto aos atendimentos em sistema de home Care, se devem ser mantidos ou suspensos!!! Quais as recomendações?

  3. Daniela Espírito Santo Coca Rodrigues, Responder

    Bom dia trabalho em ubs na cidade de catanduva ( s.p) não estamos atendendo pacientes mas estamos cumprindo nossa carga horária tendo contato com todos profissionais da unidade e pacientes que procuram as unidades . Gostaria de saber se devo usar máscara ?

  4. Claudia de Paulae Silva Bezzon, Responder

    Bom dia
    Trabalho em Ribeirão Preto com pacientes de 3 a 14 anos de idade com linguagem, motricidade oral, entre outas patologias, gostaria de saber o protocolo e o de Biosegurança para reiniciar os atendimentos, sobre o uso de EPIs principalmente sobre a máscara face Shield , para usarmos, pois somos modelo de fala, colocamos fonemas, e passamos exercicios de OFA, entre ouros, para os pacientes.
    os pacientes entrarão de máscaras também? aguardo retorno

Responda