Em mais de 80 países é no Dia Internacional do Trabalhador, marcado com feriado no dia 1º de Maio, que se comemoram as conquistas do movimento trabalhista, como a sanção oficial da jornada de trabalho em 8 horas diárias, a proibição do trabalho infantil e a proibição do trabalho feminino à noite.

No Brasil, em 1917, os imigrantes europeus decidiram parar o trabalho, fazendo greve geral, todos os anos no dia 1º de maio, para reivindicar direitos trabalhistas, até que em 1924 o Presidente da República, Sr. Artur Bernardes, decretou feriado oficial.

Desde então, inúmeros avanços nas relações de trabalho influenciaram no desenvolvimento econômico das sociedades. E o que falar do trabalho no contexto atual? Como se manter no mercado em época de crise, de medo e de ansiedade?

A resposta é simples: se proteger e se reinventar!

É momento de observação e uso irrestrito das normas de biossegurança e segurança no trabalho. Elas são a única garantia de proteção da saúde do profissional, do cliente e da sociedade. É imprescindível se certificar do uso correto dos EPIs em todas as situações de trabalho. Atente-se às regras de distanciamento social!

Estamos em um momento ímpar de aprendizado. Se você tem a expectativa de que os negócios vão voltar a ser como eram, esqueça! O mundo está se transformando, as relações humanas estão se aprimorando e, com certeza, a forma de seus clientes pensarem e consumirem também mudou.

Possivelmente, o seu cliente adotou novos hábitos nessa quarentena e quando tudo passar ele pode preferir continuar consumindo pela internet. E você, não está na internet? Se você acha que a internet é só para as grandes clínicas, está muito equivocado. Seja por meio da construção de um site ou da alimentação de sua rede social, você precisa fazer com que seu serviço seja visto e chegue até o seu próximo cliente de alguma forma. Você precisa ser lembrado, a sua marca precisa ser lembrada!

Alguns profissionais nunca experimentaram o e-commerce. Outros até tinham um esboço de projeto neste sentido, mas ele ficou engavetado por questões operacionais ou por questões éticas. O CFFa publicou a Recomendação nº 20, de 27 de abril de 2020, autorizando a teleconsulta e o telemonitoramento. É uma excelente estratégia de dar continuidade em seus atendimentos, seja por motivos de distanciamento social, seja por questões de biossegurança.

Crie um canal de comunicação neste momento e entenda o que seu cliente quer. Conhecer o cliente é o primeiro passo de uma gestão de relacionamentos sustentável. Para isso, invista em marketing digital para que os que já são, os que foram ou os que ainda serão seus clientes possam te encontrar.

Caso você seja empresário, uma importante recomendação é que estude a sua gestão financeira com afinco. Observe por quanto tempo você consegue manter o seu negócio, em época de crise, sem ter que demitir pessoas. A demissão deve ser sempre a última estratégia em todas as situações. São as pessoas que trabalham com você que levarão a sua marca adiante, que vão se comprometer, ao seu lado, para fazer esta situação mudar, principalmente neste momento difícil.

Atente-se às oportunidades que estão surgindo; estamos no “boom das lives”. Desfrute das oportunidades de aprender, de se atualizar e de alinhar relacionamentos com outros profissionais. Dizem que as melhores cores para fazer lives são azul e branco. Será? Não sei te responder, mas você pode trocar informação com outros profissionais e se aprimorar nesta época de pandemia.

Enfim, para garantir a sustentabilidade do seu negócio em tempo de crise, crie um processo inovador. Se reinvente, olhando para seu público-alvo e entendendo o que ele quer e espera, quais são as necessidades e expectativas de seu cliente.  Faça algo que você nunca tinha feito ou pensado em fazer!

Parabéns aos Fonoaudiólogos e a todos os trabalhadores que se reinventam para cuidar do bem-estar social com excelência e ética!

Coronavirus_Dia do trabalho

 

 

2 Responses to “A reinvenção do trabalho”

  1. Lia Araújo, Responder

    Infelizmente não me sinto contemplada neste post.
    Enquanto profissional de saúde que trabalha no SUS, não me sinto contemplada neste post.
    Os usuários do Sistema Único de Saúde, muitos não são os clientes deste post.
    Não consigo nem inovar… Pq Além das amarras impostas pelo subfinanciamneto da saúde, as ferramentas legalmente autorizadas pelo Conselho que me orienta, representam barreiras para os meus Clientes!
    Estes não tem podido acessar seus fonoaudiologos pq muitos não tem acesso à tecnologia, não tem dinheiro pra pagar Wi-Fi de alta qualidade compatível e necessaria para acessar as plataformas autorizadas para atendimento.
    O usuário do Sus está em isolamento social e de todo acesso à saúde. Sem TFD e tendo que administrar suas demandas em casa, porque as UPA’s estão lotadas com o que aflige hoje os gestores brasileiros.
    Escrevo e desabafo aqui a minha tristeza em perceber que, a Fonoaudiologia ainda é para muito poucos…

  2. THELMA TEIXEIRA DA GAMA, Responder

    Jonathan, pensamentos inovadores fazem a nossa profissão se fortalecer, agradeço imensamente essa postagem.Precisamos nos unir mais do que nunca nesse momento delicado que passamos.
    Estamos nos reinventando todos os dias e com muita esperança dias melhores teremos.
    Nossa profissão cresce mesmo em meio a turbulência, agradeço, forte abraço, sucesso.

Responda